6 de maio de 2006

Entrevista com Lilian Beck Tsuhako

Confira a entrevista com a escaladora caxiense Lilian Beck Tsuhako. Há alguns anos Lílian vem se destacando no cenário montanhista gaúcho e recentemente acaba de se tornar a primeira mulher a escalar uma via de 9a aqui no Rio Grande do Sul.

Como se sente depois de ser a primeira gaúcha a mandar um 9a ?

Eu me sinto muito feliz e pilhada para treinar cada vez mais para encadenar muito mais vias, tanto mais fáceis que ficaram para trás como vias do mesmo nível ou mais difíceis que a “Durepox”.

O que a escalada esportiva representa na sua vida ?

A escalada pra mim é muito mais do que um esporte, é um desafio e um estímulo constante, um meio de auto-superação e autoconfiança incomparáveis.

Quais são os projetos futuros ?

Viajar mais para adquirir experiência (estou louca para escalar no Cipó), e ano que vem (2007) quero participar do Campeonato Brasileiro de Escalada Esportiva.

Existe algum apoio por parte de empresas ?

Tenho apoio da Botas Nômade, Agarrassauro e da Rede De Rose – Uni-Yôga.

Qual o seu maior sonho na escalada ?

Meu sonho é me tornar uma escaladora de nível e poder escalar nos melhores points de escalada do mundo. E, se por acaso participar do Campeonato Brasileiro, ficar entre as primeiras do Brasil.

Qual a sua opinião sobre a escalada no Rio Grande do Sul (vias, estilos, acesso)? Falta alguma coisa ?

No momento, pelo que vemos e ouvimos, está faltando segurança nos points de escalada.

Embora tenha encadenado a Durepox, tem alguma via que te marcou mais? Qual e por quê?

Sim, a “Apocalipse (8C)”, porque foi bem trabalhosa e pra variar, a passada do crux dela é super esticada pra mim, então foi uma surpresa conseguir fazê-la e demorei mais para encadená-la.

Como é a base do seu treinamento ?

Bom, até um mês atrás que o muro que fizemos na casa do Lucas(Araújo) ficou pronto, fazia mais de meio ano que eu não treinava, então ainda não estou com um treino formado, mas só sei que preciso baseá-lo principalmente em “resistência”.

Além da escalada, o que mais você faz? estuda ? trabalha?

Eu trabalho, sou massoterapeuta, estudo, faço Fisioterapia na Universidade de Caxias do Sul e pratico yôga na Universidade de Yôga Rede De Rose.

Deixe um recado para as mulheres que pretendem iniciar na escalada.

“ Vale a pena se puxar para treinar e evoluir na escalada porque a sensação de auto-superação e satisfação com as conquistas é indescritível e incomparável.”

Nenhum comentário: